Belchior: A videira não mente

quarta-feira, julho 01, 2009

A videira não mente

Fábio Teixeira - www.menteiluminada.blogspot.com
Jesus é a videira verdadeira. Não de fato uma videira, porém, ele mesmo ilustra nossa dependência dele como os galhos e frutos dependentes da seiva da árvore para sobreviver. Assim, plantados nele, por meio da graça, viveremos sustentados em seu amor.
Ele é a videira verdadeira. Acontece que outros seres evocam para si prerrogativas que são próprias da videira verdadeira. Igrejas, pastores e afins dizem, sem que digam, mas às vezes dizendo, que sem eles não há salvação. Dizem com sua teologia, estranhamente possuidora de Deus, coisas assim: "fora da igreja evangélica não há salvação; sem a cobertura pastoral não há vida com Deus; sem ser membro de alguma igreja não se é membro do Corpo; sem se estar nas rodas evangélicas, se está na roda dos escarnecedores; sem ouvir música evangélica não se adora a Deus; sem apóstolos não há avivamento; sem os ministérios não há ministério; sem títulos não há crescimento espiritual; sem levitas não há musica santa; sem os crentes não há Jesus". Há outras coisas ditas, como estas, que fazem da igreja uma videirinha falsa, geradora de videirinhas falsificadas, já que as coberturas espirituais, os discipuladores, os pais na fé e afins se veêm, e são vistos, como geradores das vidas que “ganham” e que, rapidamente, viram seus ramos e que, em gerando ramos, são ramos dos ramos. Cria-se, assim, bonsais da fé, cujo fundamento é a dependência no outro.
Pessoas são tratadas como possessão de líderes, bens espirituais, metas alcançadas, resultados pessoais. Geralmente, isso resulta em corações despedaçados a longo prazo. Você conhece alguém que um dia se descobriu oprimido, mesmo tendo certeza que era livre? Infelizes sorridentes. Cheios de belos discursos, mas com pouca vida de fato. Pouca seiva da Videira. São videirinhas plantadas em vasos eclesiásticos enfeitando as salas da dominação. São troféus ministeriais levantados quando necessário, mas na maior parte do tempo empoeirados.
Fica aqui o meu grito, que não é meu: Só há uma Videira. Nela fomos plantados.
O Pai nos limpou, e nos limpa por sua Palavra. Nada, nem ninguém, é videira.
Não quero ser videira. Meu papel é de ramo.
Conviver com os irmãos é bom demais; reunirmo-nos para adorar a Deus e estudarmos a Palavra é bom demais; cumprir, cada um, sua função no serviço de Cristo, em amor, é bom demais; orar, estudar, visitar, ensinar, aprender, tocar, levantar as mãos, dar as mãos e afins, é tudo muito bom demais. Tornar-se videira é mentir.
Que cada um, diariamente e em amor, beba e coma da seiva vida que flui na Videira Verdadeira.
No amor de Quem nos ensina que o fruto é o amor, e frutificar é amar.
Saúde e Paz.